PSICOLOGIA DA MODA

Moda Sustentável: Slow fashion

Oi gente! Conforme combinado no post anterior, hoje vamos conversar sobre moda sustentável. Para começar é importante pensarmos no mercado de moda de forma geral. Esse mercado tende a se transformar de tempos em tempos por diversas questões, seja por questões econômicas, por mudanças na forma de enxergar o mundo, por mudanças históricas e sociais, dentre outros. 

No momento atual, estamos acompanhando várias mudanças que estão ganhando forças no que tange o uso da moda como forma de bem estar social. E nesse quesito a psicologia positiva que é um dos pilares da psicologia da moda têm contribuído muito. 

Dessa forma, se após a revolução industrial assistimos um crescimento na produção de moda, o surgimento das tendências e uma democratização da roupa através da produção em grande escala das fast fashion, no contexto atual, estamos preocupados com a consequência dessa produção em grande escala e em como ela pode ser prejudicial a nível mundial no que se refere ao meio ambiente e no que tange a industria produtiva (mão de obra) como veremos a seguir.

Assim sendo, se ao longo de várias décadas vimos um estímulo ao consumo inconsciente, nesse momento estamos em busca de bem estar, saúde, de um consumo mais racional e consciente. E é dessa mentalidade que nascem os conceitos de Fashion Tec e Slow fashion. 

Fast Fashion 

Fast fashion X slow fashion

Primeiro de tudo é importante compreender o que é fast fashion, pois a ideia de moda sustentatél surge justamente na contra mão desse modelo. 

Fast Fashion surge nos EUA na década de 80 e pode ser entendida como uma produção em larga escala das tendências que saem das passarelas diretamente para as lojas de departamentos como a forever 21, H&M, C&A, dentre outras.

Com a mudança das fábricas e da produção para o extremo oriente os problemas na indústria da moda se tornaram cada vez maiores tanto no que se refera a poluição ambiental, quanto as condições precárias de trabalho dos profissinais que atuam na industria.

Além disso, alguns dados apontam que, roupas de fast fashion na maioria das vezes são usadas no máximo 5 vezes. Dessa forma, o descarte desse material também acaba sendo um grande problema. Como podem ver essa produção e consumo excessivo trazem grandes consequências negativas. 

Fashion Tech e Slow Fashion

Moda sustentável
Fonte: Google

O Slow fashion surge em Londre em meados de 2004. Sabendo do grande impacto socioambiental das Fast fashion, esse conceito surge como alternativa de moda sustentável

Dentre algumas das preocupações do slow fashion se encontram: o local que as peças são produzidas, produção em pequena e média escala, busca por materiais cem por cento reciclavéis, cultivo de algodão orgânico, ou seja, sem agrotóxicos, peças para serem duráveis, incentivo ao artesanto, preços que levem em conta os custos ecológicos e também sociais, dentre outros. 

O modelo slow fashion é uma maneira de se opor a industria globalizada e a produção de larga escala das fast fashion. Além de todas as preocupação citadas anteriormente, uma outra forma de ser mais consciente e adotar o modelo slow fashio, é comprar menos, escolher peças de qualidade e usar mais. Ou seja, tomar decisões de compras mais racionais e assertivas, como mencionado no post anterior.

Além disso você também pode dar uma cara nova as suas peças com alguns ajustes e alterações simples. Mas se você realmente não aguenta mais usar aquela peça, é possível doá-la para alguém que irá reaproveitá-la. Os brechós e bazares entre amigas, também são ótimas formas de dar uma repaginada no guarda roupa, sem contar que o seu bolso agradecerá e muito. 

moda sustentável
Fonte: Google

O conceito de fashion tech por sua vez, vem com o mesmo intuito, visa mudanças e busca usar a moda como provedora de saúde e bem estar social. O adorno sempre existirá, não vamos sair por ai nús, mas a fashion tec visa uma evolução em todas as esferas, desde a produção até o consumidor final. O foco aqui é usar a moda como provedora de qualidade de vida e não o contrário. 

Conclusão

Essas transformações virão de forma gradativa, pois envolvem mudanças de hábitos e mudar hábitos exige consciência, tempo e treino. A moda NUNCA vai deixar de existir, pois ela vai muito além de um simples pedaço de pano. Ela atinge a forma como pensamos e nos comportamos. Mas, a forma com a qual lidamos com a moda em todas as suas esferas, vem passando de modo discreto por grandes processos de mudanças.

Consequentemente, teremos uma relação muito mais saudavél com nós mesmos, com o nosso corpo, com a nossa saúde financeira, com a nossa forma de deixar a nossa marca individual e por fim com o modo de consumo. No final todos seremos beneficiados, planeta, pessoas e empresários de moda.

slow fashion
fonte: Google

 Caso tenha interesse em conhecer um pouco mais do slow fashion, super indico o pessoal da https://www.afetoescola.com.br/

No próximo post irei mostrar que é possível ser fashion de forma sustentável e ao contrário do que muitos pensam, gastando pouco. 

Dúvidas pode mandar mensagem que terei um enorme prazer em responder. 

Abraços e até mais. 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *