PSICOLOGIA DA MODA

Como anda sua autoestima?

Afinal de contas, o que é autoestima? Autoestima pode ser entendida como a forma com a qual uma pessoa se enxerga. É uma opnião a cerca de si mesmo, aliado a esfera sentimental (amor próprio, autovalorização) e somado a todo comportamento que demonstre confiança e segurança em si, frente as relações que estabelece com o outro e com o mundo. Dessa forma, auto estima é um processo interno, que envolve a forma que uma pessoa se vê e se comporta no mundo, mediante as relações que estabelece.

Como se dá o processo de construção da autoestima?

autoestima
Fonte: Google

O processo de desenvolvimento da autoestima inicia-se na infância e muitos autores apontam a relação familiar extremamente importante para essa formação. Coopersmith realizou um amplo estudo sobre autoestima, ele aponta que os principais fatores na construção da autoestima são: “1) o valor que a criança percebe dos outros em relação a si, expresso em afeto, elogios e atenção; 2) a experiência da criança com sucessos ou fracassos; 3) a definição individual da criança de sucesso e fracasso, as aspirações e exigências que a pessoa coloca a si mesma para determinar o que constitui sucesso; e, 4) a forma da criança reagir a críticas ou comentários negativos.” 

O processo de formação da auto estima perdura ao longo das etapas do desenvolvimento, e as interações com outras pessoas influenciam diretamente essa formação. É justamente nas interações sociais (escola, familia, trabalho, faculdade) que a pessoa pode vivenciar experiências que a coloque na posição de inferioridade e menos valia, desenvolvendo por vezes uma estima baixa. 

Autoestima feminina

Feminismo
Fonte: google

A autoestima feminina é muito discutida, uma vez que as mulheres sofrem muita pressão dos padrões de beleza e pressões sociais orientados pelo machismo. Desse modo, esses fatores dificultam a manutenção de uma autoestima positiva para as mulheres. 

8 em cada 10 mulheres desistem de compromissos importantes, como encontros e eventos com os amigos, por não se sentirem bem com a própria aparência. Esse foi o dado levantado pelo Relatório Global de Autoconfiança Feminina Dove (Dove Global Beauty and Confidence Report), divulgado pela marca, em 2016.

O número de mulheres que se privam de realizar seus sonhos e de buscar alcançar seus objetivos em função da relação que têm com sua imagem pessoal, que gera baixa estima é alarmante. O movimento feminista vem lutando com todas as forças contra os padrões de beleza impostos pela sociedade e reforçado pela industria da moda. Dessa forma, o movimento feminista se propõe a ajudar mulheres a aceitarem o próprio corpo, além é claro,  de várias outras problemáticas discutidas tais como, o direito de igualdade. Aproveito o ensejo para deixar algumas tags que são utilizadas para esse fim no instagram: #bodypositive, #loveyoubody, #vaitergorda, #bodypositivity, #ameseucorpo e várias outras. 

Como ter uma boa autoestima?

autoestima

  1. Procure se conhecer melhor, identifique o que lhe faz sentir incapaz, triste com sentimentos de menos valia e ansiedade. 
  2. Reconheça sua habilidades e também as que precisam ser desenvolvidas, para assim, buscar ferramentas que lhe ajudem a alcançar desenvolvimento e novos aprendizados. 
  3. Identifique suas qualidades. Busque realizar tarefas que evidenciem e ressalte essas características. Isso lhe fará sentir melhor e com pensamentos positivos a cerca das suas capacidades.
  4. Procure realizar atividades que lhe tragam felicidade, seja praticar atividade física e cuidar da autoimagem, passear com seu animal de estimação, cozinhar uma comida que você ama… 
  5. Não tenha pena de si mesmo.
  6. Reorganize seus pensamentos e conflitos internos (não sou capaz, sou feia, odeio meu corpo…).

Não existe uma receita de bolo pronta, pois somos seres individuais, cada qual foi constituído  com valores e crenças diferentes, com experiências de vida singulares. Assim, manter uma auto estima positiva envolve autoconhecimento e muitas vezes é necessário acompanhamento de um profissional adequado, como um psicólogo, para lhe ajudar nessa tarefa.

Falei um pouco sobre autoestima nesse post, pois no próximo pretendo construir um material mais amplo correlacionando a autoestima com roupa, maquiagem e beleza. só um spoiler para você não querer perder o próximo post. 

E então, como anda sua autoimagem? 

Abraços…

Luciana Cocozza

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *